quinta-feira, 23 de abril de 2009

poema: "fantasia"

FANTASIA
- quero ser o que nunca fui,
conhecer metas por atingir,
não saber certas coisas,
apenas seguir sem sentir.
quero chorar muito,
para desabafar as tristezas,
preciso de um ombro amigo,
que me mostre que não há perigo,
encontro-me num poço de incertezas.
quero voltar a acreditar em fadas,
em principes encantados
em histórias de encantar
antes de adormecer ter alguém para me abraçar.
quero voltar atrás,
fazer o que nunca fiz,
fazer o que está feito,
quero aprender a ser feliz,
para isso preciso que
esta angustia se vá do meu peito.
não quero conhecer o que conheço
nem desvendar os mistérios que já desvendei,
quero acreditar na vida,
quem sabe? que ela é colorida...
mas como se nunca a pintei?
quero pôr a salvo a minha alma,
e não coloca-la em confusões,
pois pode sair magoada,
tento prevenir-me de más sensações.
quero pensar positivo,
talvez que, a vida é o melhor,
mas o tão só que me sinto;
se não choro minto,
preciso de desabafar a dor.
quero sentir um abraço verdadeiro,
quero voltar a ter esperança,
gritar ao mundo inteiro:
quero voltar a ser criança!
GI

2 comentários:

carla disse...

Olá amiga, mais uma vez a passar no teu cantinho, como é confortável ler estes poemas lindos que escreves, não me canso de dizer que sempre que venho aqui encontro algo que se identifica comigo, tu por um motivo e eu por outro...
tudo seria tão facil se nos entendessem, é tão facil agradar um canceriano, basta mimar, mimar, mimar e subretudo não desprezar.
beijos :(

Green Eyes disse...

Acho lindo ;)

e ao mesmo tempo é triste mas transmite esperança ;)

beijinho

por coincidência a palavra que me aparece na verificação de palavras do comentário é Blesse :))