segunda-feira, 27 de julho de 2009

poema: ponto final

PONTO FINAL
- deixo para trás essas palavras alucinadas,
que para mim foram tudo; para ti foram nadas,
desfaço-me de recordações e espero impaciente que vás.
deixo para trás sonhos e ilusões,
memórias que agora não quero lembrar,
sente a minha alma está a abafar
o que sente quando ouve as canções.
deixo para trás a mentira,
quero a verdade por mais triste que seja,
deixo ficar a mágoa que me beija,
e o sentimento de impossibilidade tudo o que era bom retira.
deixo para trás o que sentia de especial,
os abraços e palavras que te dei,
agora sei que não voltarei a dá-los a ninguém.
somente falta,agora, o ponto final.
GI
PS: desiludida com o mundo e as pessoas. a alma doí de sentir tanto egoísmo e indiferença...

4 comentários:

Zé Carlos disse...

Olá Gisela, realmente dor de amor, dói demais !!! Mas passa, aguarde !!
Obrigado pela visita. Bjs do ZC

A. disse...

Supera essa dor e concentra-te em ser feliz
Beijinhos

carla disse...

Olá amiga, compreendo perfeitamente essa dor como sabes.

Agora no inicio parece tudo muito escuro, nada faz sentido, parece que cavas um buraco sem fundo....mas essa dor, essa mágoa, essa revolta vai passar. o ser humano está preparado para isso mesmo.
Depois acontece sempre o seguinte, só damos valor as coisas e pessoas quando as perdemos. Ainda mais pessoas maravilhosas e puras como tu.
Tenho a certeza que dia após dias, semana após semana, mês após mês, a tua mente estará aberta a novas ideias, novas amizades.

beijos desta sempre amiga carla dias

Arbóreo disse...

Porque a vida é feita de altos e baixos, bons e maus momentos, alegrias a tristezas, também o amor é inconstante e oscila como as marés. Por vezes o mar está calmo, noutras agitado.
No fundo e sabes disso tão bem como eu,a dor de amor tão depressa pesa como um rochedo, como desaparece e voa tal qual a leveza de uma pena.

Gostei muito desse poema. Beijinhos!