sábado, 8 de agosto de 2009

poema: tesouro

a saudade vai, a saudade vem,
a saudade fica e não ouve ninguém.
a lágrima que cai nem percebe porque caiu,
o coração bate sem saber porque bater,
na recordação voltei novamente a ouvir
palavras sentidas que nunca mais quiseste dizer.
os olhos reluzem de tanto chorar,
a tremura do corpo adivinha um desabar.
contento-me e tento não sentir,
não devia ter-te deixado partir.
mas quiseste retirar a tua mão,
deixar a tua ausência,
um vazio, uma enorme solidão;
na minha vida falta a tua presença.
nunca vou ser um dos teus tesouros...

5 comentários:

Krsevero disse...

Oi Gi!
Passando para avisar que o Blog Biblioteca de Mp3 mudou o endereço para: katytools.blogspot.com
Abraço :)

A. disse...

Apesar da saudade e da ausência podes sempre continuar a ser o tesouro :) Beijinho

Princess disse...

"saudade fica e não ouve ninguém.
a lágrima que cai nem percebe porque caiu,
o coração bate sem saber porque bater,
na recordação voltei novamente a ouvir
palavras sentidas que nunca mais quiseste dizer."

Adorei :'D

(e obrigada pelo comentário ;) e espero conseguir mesmo)

Beijinho*

Fátima disse...

Saudade que palavra tão familiar para mim, tenho saudades do meu tempo de criança, tenho saudades dos meus bébés, tenho saudades do passado enfim a saudade esta sempre presente...
Beijinhos grandes

Sónia disse...

Quem inventou a saudade,não sabia o que é o amor.