sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

poema: " cristal de solidao"

CRISTAL DE SOLIDAO

- estou aqui,
num canal bem escuro,
que existe dentro de mim.
nao ouço o silencio,
apenas o meu interior a gritar,
a chamar por alguem que me venha consolar;
sinto falta de mim.
estou aqui,
mas ninguem se apercebe,
nao ha ninguem que quebre,
este cristal de solidao.
olha,eu chamo por ti,
sinto-me fragil,
sair daqui nao é facil,
nao quero voltar a sentir o que senti.
o meu olhar nao ve,
o meu coraçao nao bate,
o meu corpo nao sente,
e nao sei porque!
vem para pe de mim,
nao me deixes sozinha,
preciso desabafar,
e espantar a tristeza que se avizinha.
GI

- ninguem me compreende... ja sentiram que aguentam um dia de rotina porque sabem que no fim do dia vai valer a pena porque vao estar com alguem especial,alguem que vos faz sorrir, mas puff, esse alguem nao tem a mesma necessidade de estar connosco de como nos temos em estar com essa pessoa, entao, nada faz sentido, e tudo fica escuro... tou farta de ser quem sou e dar tanto de mim aos outros porque levo sempre desprezo...

3 comentários:

O Profeta disse...

Um abrigo feito de pedras
Uma porta sem entrada
Uma janela fugida à luz
Aprisiona alma desencontrada

Um tecto feito de estrelas
A Lua brinca com fios de luz
Um cometa passou rasante
Um coração o outro seduz



Bom domingo


Mágico beijo

Andreia disse...

Convido-te para um pequeno desafio. Encontra-se no final do post.

Barão de Campos disse...

Olá Gi,

Consegues marcar encontro entre as palavras e o pensamento, como se fosse possível fundir espaço e tempo...

Parabéns
Barão de Campos

Sombras da Memória