terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

poema: " amanha"

AMANHA

- amanhã vou-te amar mais do que hoje,
amanhã vou abraçar-te em tempo infinito,
amanhã vou ter noção de que o tempo foge,
mas pára em bons momentos se o permitir.
amanhã vais voltar a ser a minha fonte,
onde mato a sede, desta minha falta de amor,
amanhã vai desaparecer este monte;
em que te escondes,
e a luz irradiará ao nosso redor.
amanhã já não me vou lembrar das lágrimas,
quando carinhosamente acariciares os meus cabelos,
amanhã vou esquecer as tristezas
e esperar ansiosa, momentos simples e belos.
amanhã cruzaremos o olhar,
como se não houvesse futuro,
amanhã é dia de te amar
e colocar para trás o passado triste e duro.

GI

4 comentários:

Peregrina disse...

Porque o amor tem dessas coisas... pintar qualquer pedacinho de preto e branco que possamos ter no mundo à nossa volta :)

Sónia disse...

Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje.
Beijo

luiz césar baptista disse...

antes de mais parabens pelo blog

deixo também o convite para visitar o meu em http://luizcesarbaptista.blogspot.com/

onde para além da minha poesia também se pode ler o primeiro romance

Andreia disse...

Concordo com a Sónia.
Mas se só poder ser amanhã, ao menos que aconteça.

Como estão as coisas?